+55 31 3194 0400

No mundo em que a tecnologia avança exponencialmente, a figura do arquiteto de soluções se faz cada vez mais necessária. Mas, afinal, qual a função deste profissional? O arquiteto de soluções é o profissional de TI responsável por alinhar as metas de um negócio em termos de software, plataforma e infraestrutura.

Em termos de conceitos, a função do arquiteto de soluções se assemelha com a de um arquiteto normal que projeta uma casa ou a praça da sua cidade. Se o arquiteto planeja espaços otimizando recursos, com harmonia e buscando sempre a funcionalidade, o arquiteto de soluções em TI faz mais ou menos a mesma coisa pelo sistema de uma empresa buscando os mesmos objetivos e pensando no presente, médio e longo prazo.

Além disso, o arquiteto de soluções ainda deve entender os mais variados sistemas operacionais, computação em nuvem, modelagem e armazenamento de dados, business inteligence, big data, machine learning, deep learning, arquitetura orientada a serviços (SOA), microsserviços etc.

O que um arquiteto de soluções faz na prática?

No dia a dia a função do arquiteto de soluções é analisar, melhorar e implantar soluções em tecnologia de acordo com as necessidades da empresa. Em grandes corporações ou mesmo em companhias menores, este profissional tem papel fundamental. Isso porque ele faz o papel de um equalizador, colocando no mesmo tom o negócio e os desenvolvedores de sistemas.

Por exemplo: imagine que uma rede de restaurantes precisa substituir o software. A função do arquiteto de soluções nesta situação seria entender quais sistemas esta empresa já usa, como eles são integrados, qual a usabilidade deles, o que precisa ser mantido e descartado do software em uso, que tipo de dados este software precisa fornecer, que relatórios e com que frequência estes conjuntos de dados têm que ser gerados, como esse sistema funciona na prática, que tipo de feedback para melhorias os usuários podem fornecer etc.

Para fazer tudo isso, o arquiteto precisa saber em detalhes não só o que há de mais atual em tecnologias, mas também tem que compreender ao máximo o fluxo de trabalho do negócio. Só assim, ele será capaz de projetar as funcionalidades de maneira mais efetiva, de rápida implantação e com o menor custo para este cliente.

Quais as habilidades necessárias para ser um bom arquiteto de soluções?

Além da formação em TI, um arquiteto de soluções precisa desenvolver um conjunto de habilidades – muitas delas as chamadas soft skills – para desempenhar bem sua função. Entre as capacidades que contam pontos a favor deste profissional estão:

1. Comunicação: para ‘traduzir’ a linguagem de TI para leigos e fazer o caminho contrário, o arquiteto de soluções precisa saber se comunicar de forma clara, convincente e assertiva.

2. Liderança: o profissional precisa ter a capacidade de transmitir as estratégias, guiar, motivar e, claro, resolver problemas no meio do caminho.

3. Atualização constante: tecnologia é sinônimo de novidade. Por isso, o arquiteto de soluções sempre vai ter algo para aprender em software, hardware, cloud, tendências de consumo etc.

4. Capacidade de análise: adaptar e criar sistemas implica na habilidade de analisar ambientes e pessoas em detalhes, para gerir recursos humanos e materiais da melhor forma possível.

Por que a sua empresa precisa de um arquiteto de soluções

Vários são os benefícios que uma empresa tem ao contratar um arquiteto de soluções, tais como:

  • Contar com um profissional treinado para mapear falhas e possíveis pontos de melhoria nas funções e na segurança dos sistemas.
  • Ter alguém dentro da empresa que entende o suficiente do negócio para propor mudanças/melhorias, pensando em otimização de recursos e nas metas de longo prazo, não apenas na última tecnologia do momento.
  • Ter alguém que comunica a linguagem técnica para quem não é especialista e vice-versa.

Precisando de um arquiteto de soluções? Fale com o Grupo Mult!!!!

Share This