+55 31 3194 0400

As inovações tecnológicas estão avançando em ritmo acelerado, exigindo que as empresas se transformem e considerem a adoção de recursos como Inteligência Artificial, além de soluções de RPA, cada vez mais presentes nos processos de Transformação Digital.

A RPA está ganhando força e impactando o mercado, de forma que outras soluções passam a ser integradas a esse modelo, fazendo com que ele se desenvolva e apresente novas perspectivas.

Neste artigo, mostraremos que perspectivas são essas; como a RPA está agindo na economia da automação; quais segmentos serão impactados pela solução e muito mais. Confira!

A Economia da Automação

Investir em processos robóticos traz às empresas vantagens competitivas, à medida que a economia passa a absorver essa nova perspectiva.

A automação reduz custos gerados por falhas humanas e mecânicas. As soluções de RPA oferecem a grande vantagem de serem mais flexíveis a tal ponto que podem atuar de forma efetiva em diferentes setores do negócio.

Porém, para alcançar esse benefício, o projeto deve estar aliado a um planejamento que determine novas diretrizes para realocar equipes com foco em inovação e otimização dos processos.

Em relação à força de trabalho, pesquisa recente, realizada pela consultoria McKinsen, revelou que 15,7 milhões de trabalhadores no Brasil serão afetados pela automação até 2030.

A nova realidade da economia da automação trará benefícios à indústria e aos trabalhadores que poderão ser direcionados para outras atividades. Delineia-se portanto um novo perfil de profissional com qualificações voltadas a processos de inovação, capacidade analítica e decisória.

Em termos operacionais, a implementação de RPA nos processos resulta em eficiência, operações contínuas e ininterruptas, além de diminuir a patamares nulos as ocorrências de erros.

A médio prazo, o investimento no desenvolvimento de novas aplicações e tecnologias ajudará os processos implementados por RPA a evoluirem na mesma medida em que se consolida a sua extensão denominada Robotic and Cognitive Automation (R&CA), que agrega funções cognitivas para a RPA.

4 segmentos que serão impactados pela RPA

1. Logística e Transportes

Os setores de logística e transportes apresentam semelhanças em demandas de diversos aspectos. Exigem a identificação dos profissionais, a agilidade na execução de tarefas e contam com muitos processos repetitivos.

A RPA fará a detecção automática de veículos, liberação dos profissionais, previamente autorizados, automatizará coleta de dados e sua inserção nos sistemas, entre outras tarefas repetitivas.

2. Varejo

O setor de varejo conta com muitos processos, alguns totalmente dependentes da logística e dos transportes. Atividades relacionadas com o PDV, a identificação de itens recebidos, a retirada e o envio de produtos, a emissão de notas fiscais, o atendimento ao cliente, entre outros processos serão facilmente automatizados pela RPA.

3. Saúde

Profissionais da área da saúde terão mais segurança com a apresentação de diagnósticos e com a aplicação de procedimentos. A RPA vai auxiliar esses profissionais a diminuírem o número de erros em atendimentos.

Automatizar o processo de verificação dos quartos, identificação de tubos de amostras de exames e remédios, fazer o registro eletrônico da situação de cada paciente, são algumas das atividades que já estão sendo feitas pelas RPAs em hospitais e laboratórios.

4. Indústria

Uma RPA auxiliará desde os processos no chão de fábrica, até a identificação de matérias-primas, itens produzidos e conferências. A automação resultará em maior agilidade para a linha de produção, redução de custos e escalabilidade para a empresa.

As perspectivas das RPAs na economia da automação estão relacionadas aos avanços que tais soluções proporcionam ao mercado em termos de eficíência e inovação. Em outras palavras, propõem novos paradigmas e desafios competitivos ao ecossistema das empresas.

Gostou desse artigo? Continue acompanhando as novidades no blog do Grupo Mult e assine a newsletter para se manter atualizado.

Share This