BLOG
RECEBA CONTEÚDOS GERADOS POR ESPECIALISTAS ASSINE AGORA

    O cloud first e por que adotá-lo?

    Está sem tempo para ler este artigo? Experimente ouvir a narração, basta apertar o play!

    Ter um mindset cloud first é vital para os negócios atualmente. Afinal, a nuvem tem sido a melhor estratégia para configurar o ambiente empresarial, adequando-o ao digital. Mas, além disso, você sabe por que outras razões, você deveria adotá-lo em sua organização?

    Bem, é disso que vamos falar neste artigo.

    Além disso, você também entenderá a diferença entre os conceitos cloud first e cloud only.

    Confira!

    Uso da cloud de forma nativa 

    Adiante, abordaremos sobre o cloud first, mas, antes de tudo, para facilitar a compreensão, vamos falar das aplicações nativas em cloud.

    A princípio, as ferramentas e softwares implementados na nuvem, sem dúvida transformaram os processos, assim como a sua execução.

    Isso porque é uma solução flexível.

    Afinal, a nuvem atende as necessidades e demandas de crescimento de qualquer empresa.

    Em outras palavras, desenvolver aplicações nativas em nuvem é uma maneira eficiente de entregar as soluções que os usuários desejam e no ritmo acelerado que as empresas precisam.

    E mais, sem custos exorbitantes com infraestrutura local ou com compra de licenças de software, o que é ainda melhor.

    Certamente não é novidade que a cloud tem se mostrado uma forte aliada na expansão dos negócios.

    Entretanto, a cloud computing tem se tornado um dos principais diferenciais competitivos também para as empresas que encaram a migração de infraestrutura para cloud como um grande desafio, a partir do uso de softwares como serviço.

    Por isso, a computação em nuvem é tão importante para uma organização que precisa ser ágil e dinâmica no desenvolvimento de seus projetos.

    Estes termos são mais conhecidos no mercado nos aplicativos de smartphone, com o mobile first ou mobile only, mas também são aplicáveis para o mundo cloud.

    Empresas que nasceram com suas soluções na cloud podem ser classificadas como cloud only. Contudo, grande parte das empresas possuem estruturas híbridas, que é o cenário onde estes conceitos devem ser analisados.

    Mas, afinal, o que é cloud first? 

    O cloud first é um conceito que prioriza a nuvem como principal ambiente de uma aplicação ou solução computacional.

    Ou seja, com foco no negócio e não na infraestrutura de TI, a nuvem dá acessos a serviços computacionais seguros com mais agilidade do que se fossem instalados, configurados e mantidos pela sua equipe interna.

    Em resumo, de acordo com esse conceito, as empresas devem considerar em primeiro lugar, as soluções baseadas em nuvem antes de implementar um novo sistema de TI ou ainda substituir um que já exista.

    Desse modo, elas terão um melhor custo-benefício, além de uma operação mais ágil e melhor resiliência de negócios. Sem falar que é uma maneira eficiente de evitar interrupções causadas pela necessidade de substituição dos sistemas legados.

    Então, com uma estratégia cloud, mesmo que a aplicação não seja hospedada em uma nuvem, adotando esses processos e ferramentas, você facilita a gestão, a escalabilidade e disponibilidade dessa aplicação.

    Desse modo, ele também não deixa de ser uma estratégia norteadora para o trabalho das equipes de TI.

    Com o mindset cloud first, a nuvem vem em primeiro lugar.

    Então, as empresas terão que se preparar para lidar com os softwares desenvolvidos nativamente para a nuvem ou estruturar as soluções legadas para trabalharem também na nuvem.

    Caso a sua empresa considere como primeira opção a implementação em uma infraestrutura on premise, tendo a nuvem apenas para casos específicos, representará que a estratégia de TI da empresa não possui um viés de de cloud. O impacto estará no tempo de resposta em novas implementações de negócios, e no descolamento contínuo em relação a novas práticas arquiteturais e de soluções do mercado.

    O que é cloud mindset only 

    Já o conceito de clound only, está relacionado à estratégia de basear exclusivamente, toda a infraestrutura de desenvolvimento e armazenamento da empresa em nuvem.

    Ou seja, sem nenhuma aplicação local (on premise).

    Esta é uma tendência vista como o futuro da nuvem e já que faz parte da realidade de algumas empresas, como startups de tecnologia com prepostas de modelos de negócio disruptivos.

    Uma estrutura on premisse é formada na maioria por despesas CAPEX (capital expenditure), em que é feito grande investimento na aquisição dos equipamentos antes de se usar todo o seu potencial. Na nuvem, o custo é formado por despesas OPEX (operational expenditure), onde se paga apenas o recuso utilizado, sem aquisição. Isso permite um custo alinhado com o tamanho de seu negócio, mas demanda um controle contínuo para não utilizar recursos acima do necessário.

    Além disso, muitos gestores e líderes de TI ainda preferem o modelo cloud first porque ainda precisam de um sistema on premise.

    Benefícios da adoção do cloud first  

    Embora uma estratégia híbrida ou local possa dar uma sensação maior de controle, a maioria das companhias está adotando modelos que dão prioridade à nuvem.

    Afinal, o mindset cloud first gera muitos benefícios comerciais e também para o time de operação, conforme você verá a seguir:

    Escalonamento automático 

    Um provedor de nuvem é capaz de dimensionar de forma automática os recursos dedicados a um aplicativo.

    Assim, se este provedor entende que o CPU ou memória do aplicativo estão sendo usados por muito tempo, o levará a próxima camada de recursos.

    Além do mais, se ele apresentar um grande pico de tráfego de clientes durante um determinado tempo pré-configurado, “o upgrade do hardware” é feito imediatamente.

    Configurabilidade 

    Com as soluções em nuvem, fica mais fácil obter novos serviços online.

    Como a preocupação não é com o hardware, basta apenas ter aprovação do orçamento.

    Reprodutibilidade 

    Com uma estratégia cloud first, os recursos são rápidos e fáceis de provisionar. Então, os desenvolvedores não precisam se preocupar com o patch da versão A para a versão B. Eles podem criar um ambiente totalmente novo executando a versão B quando a versão B estiver pronta.

    Custo

    Outro grande benefício da computação em nuvem é o baixo custo com hospedagem de infraestrutura. 

    Geralmente, o preço é transparente e os principais provedores de nuvem fornecem calculadoras de custo.   

    Confiabilidade 

    Quando sua empresa opera na nuvem, não há interrupções de serviço nos momentos mais inesperados, ao contrário de um hardware físico.

    Ou seja, a estratégia em cloud sempre garante a disponibilidade da aplicação.

    Observabilidade 

    Por fim, trabalhando na nuvem, sua equipe operacional não precisa ter muito trabalho para acompanhar o desempenho do aplicativo.

    Afinal, existem ferramentas que são integradas nativamente com provedores de cloud, fornecendo informações completas sobre o software e sobre possíveis problemas.

    Agora que já sabe por que adotar o cloud first, perceba que ele é mais que um conceito.

    Na verdade, trata-se de uma mentalidade necessária para construir uma cultura organizacional inovadora.

    E a sua empresa, ela também é cloud first? Ou já se tornou cloud only?

    Bem, ambas as abordagens já a colocam em outro patamar.

    Mas, se você ainda não iniciou sua jornada cloud, talvez seja melhor repensar o futuro do seu negócio.

    Nesse caso, converse conosco.

    Nós do Grupo Mult, podemos te ajudar a definir qual estratégia é a melhor para sua empresa.

    Entre em contato agora

    Multron
    RECEBA CONTEÚDOS GERADOS POR ESPECIALISTAS