BLOG
RECEBA CONTEÚDOS GERADOS POR ESPECIALISTAS ASSINE AGORA

Como otimizar seus sistemas legados usando robotic process automation

O robotic process automation (RPA) já é uma realidade que traz grandes transformações para muitas empresas. Dentre essas mudanças, podemos destacar a facilidade em lidar com problemas de atualização relacionados a sistemas legados. Neste artigo iremos abordar sobre a otimização de sistemas legados no Brasil, além de explicar como a utilização do robotic process automation em sistemas legados pode colaborar com a produtividade da empresa.

Robotic Process Automation e sistemas legados

O robotic process automation é uma tecnologia cujo objetivo é acelerar ainda mais a execução de tarefas dentro de um determinado processo. Já falamos aqui no blog de forma mais aprofundada sobre o conceito e as vantagens do RPA. Para entender mais, sugerimos que leia o artigo Robotic Process Automation: O que é e quais as vantagens em usar o RPA. 

Quando falamos em sistemas legados, estamos nos referindo aos sistemas mais antigos que fornecem serviços de negócio essenciais. Um sistema legado costuma representar um desafio para a rotina de muitas empresas. Isso porque ele envolve uma herança da organização que foi transmitida, conforme gerações. A maior parte dos modelos que está em operação no mercado veio dos anos 70, 80 ou 90 e não conversam bem com recursos diferentes.

A otimização de sistemas legados no Brasil

Estima-se que cerca de 80% das estruturas de TI de instituições bancárias do país ainda funcionem em sistemas legados. Incialmente, esses sistemas foram desenvolvidos de forma que as empresas pudessem acompanhar todos os seus dados com facilidade. No entanto, conforme essas empresas cresciam os requisitos de sistemas de dados adicionais também evoluíam. E como esses recursos usavam um protocolo de comunicação específico, os sistemas legados continuavam dessincronizados. Toda essa falta de integração gerou grandes problemas no prazo do processamento de pagamento, por exemplo.

É por isso que o RPA é bastante promissor para o setor de faturamento. Segundo uma pesquisa do Aberdeen Group, o período que uma empresa leva para processar uma fatura pode levar de 4,1 a 16,3 dias. Isso inclui desde o recebimento até a aprovação do pagamento.

Outro estudo do ISG aponta que o robotic process automation proporciona uma economia de custos de 37% para o departamento. Uma empresa que recebe faturas em vários formatos, como PDF via email, conta em papel, documento em Word ou fax tem um trabalho manual imenso para repassar as informações de todos esses arquivos para o banco de dados.  Consequentemente, pode haver vários erros durante o processo.  Por outro lado, o robotic process automation pode automatizar todos os processos de entrada de dados e reconciliação de erros, tornando o faturamento mais ágil e assertivo.

 Os sistemas legados também causam prejuízos na interação e experiência com o cliente, principalmente no varejo. Como esses sistemas são ultrapassados, eles um não alcançam envolvimento ominichannel contínuo. Assim, não conseguem oferecer um serviço de suporte que supere as expectativas do cliente.  O robotic process automation é a solução capaz de minimizar essas deficiências de maneira eficiente. Há várias empresas que apostam na atualização de sistemas legados, mantendo sua funcionalidade por completo ou associando diversas soluções. O RPA pode ser um excelente caminho para esta estratégia.

Por que adotar o robotic process automation

O Robotic process automation é uma forte tendência no mercado de automação inteligente e, segundo relatório da KPMG estará entre os principais players do mercado de automação. O RPA permite uma transição perfeita de sistemas legados, portanto, empresas que o adotam para fazer essa migração tornam-se mais produtivas e competitivas, pois sua implementação possibilita a redução de custos, aumento da qualidade e eficiência dos processos, com a minimização do fator erro humano.

Uma vez que o RPA foi treinado para capturar e interpretar as ações de processos específicos em aplicação de softwares existentes, ele pode manipular dados, fornecer respostas a gatilhos, iniciar novas ações e se comunicar com outros sistemas de forma autônoma.

Além do mais, substituir totalmente um sistema legado é algo que poderia ser evitado com a terceirização de alguns processos, mas nem sempre isso é viável. Então, veja dois motivos que fazem com que o robotic process automation seja a melhor opção para resolver os seus problemas de sistemas legados.

– Resolve o problema rapidamente: a substituição dos sistemas legados costuma levar anos, enquanto o RPA configura uma solução muito mais rápida.

 – Oferece uma solução interna: o robotic process automation permite total controle de processos no próprio setor de TI. Dessa forma fica mais fácil fazer ajustes conforme sua necessidade.

É preciso ressaltar que a substituição de um sistema legado por tecnologias inovadoras será inevitável e, embora o robotic process automation não possa alterar um sistema desatualizado, ele é a alternativa que vai ajudar muitas empresas enquanto essa substituição não acontece.

Multron
RECEBA CONTEÚDOS GERADOS POR ESPECIALISTAS