+55 31 3194 0400

A informação é considerada hoje um dos ativos mais valiosos das empresas. Por isso é tão importante garantir a proteção das informações que trafegam por plataformas e bancos de dados na nuvem. Neste sentido, a segurança para integração de dados tem se mostrado um aspecto não somente relevante, mas essencial para organizações.

Casos recentes de vazamentos expõem a fragilidade da proteção de informações de usuários de redes sociais e bancos digitais. Mas os acontecimentos que repercutem na imprensa são apenas uma parcela desse problema.

Segundo o relatório Data Threat Report 2018, 67% das empresas afirmam ter sido vítimas de algum tipo de vazamento no último ano. O mesmo estudo apontou que quase metade das organizações (44%) sente-se “muito” ou “extremamente” vulnerável a violações de segurança.

Com a crescente necessidade de integrar dados de múltiplos sistemas e plataformas na nuvem, o volume de informações que as empresas detêm é cada vez maior, assim como o risco de vazamentos. Portanto, negligenciar os sistemas de segurança para integração de dados pode acarretar prejuízos irreparáveis para a organização.

O que está em jogo com a integração de dados?

A computação em nuvem potencializou a integração de dados de modo a atender uma série de requisitos. Entre eles, destacamos a disponibilidade das informações que podem ser acessadas a partir de qualquer dispositivo conectado à internet. A nuvem também proporcionou flexibilidade e escalabilidade, sendo possível dimensionar o armazenamento à medida que a demanda aumenta, sem necessidade de investir em novos hardwares.

Dessa forma, a virtualização da infraestrutura de redes e o tráfego de dados em aplicações e serviços na nuvem trazem inúmeros benefícios. Por outro lado, esses mesmos aspectos são uma preocupação para o setor de TI, que deve garantir a inviolabilidade dessas informações fora de uma infraestrutura física.

Riscos e vulnerabilidades

Quando falamos em políticas de segurança para integração de dados na nuvem, é importante considerar aspectos como as vulnerabilidades e os riscos envolvidos no compartilhamento de informações entre sistemas, dispositivos e coisas.

As vulnerabilidades podem ser tanto estruturais quanto decorrentes do uso inadequado dos sistemas. Elas são brechas para que as ameaças alcancem os ativos, que, neste caso, são as informações.

Os riscos, por sua vez, dependem da complexidade desses dados. Afinal, ataques podem causar prejuízos que vão desde a indisponibilidade de serviços até perdas financeiras e danos à imagem da empresa frente a seus clientes, investidores e stakeholders.

Como garantir segurança para integração de dados

Na garantia da segurança para integração de dados, alguns aspectos assumem relevância estratégica. São áreas que, para assegurar a inviolabilidade dos dados corporativos, não podem ser ignoradas em projetos de segurança.

O controle de acesso é uma das medidas que podem ser adotadas para garantir a proteção das informações. Trata-se, portanto, de avaliar permissões para garantir que cada usuário possa acessar, exclusivamente, os dados concernentes a sua função. Também deve-se adotar mecanismos de identificação de acesso, com informações como data, horário, local e usuário, além de estabelecer critérios para concessões de acesso privilegiado.

Paralelamente a isso, é necessário monitorar e auditar os acessos, sobretudo dos usuários com muitos privilégios. A medida é importante porque esse tipo de conta, normalmente, é um dos principais alvos de ataques e fraudes.

Esse monitoramento constante tem como objetivo identificar movimentações estranhas, como concessão de permissões, alterações e acessos incomuns a dados sensíveis. Dessa forma, é possível se antecipar a ataques e bloquear o acesso de contas não autorizadas ou de usuários privilegiados com comportamentos suspeitos.

Outra medida para assegurar a proteção das informações é a criptografia. Isso garante que os dados só poderão ser lidos a partir de dispositivos autorizados. Ou seja, ainda que venha a ocorrer um vazamento, as informações são inutilizadas sem as chaves de encriptação.

Em síntese, é fundamental que empresas que trabalham com integração de dados em nuvem invistam em projetos de segurança bem estruturados para garantir a inviolabilidade das informações, tanto de clientes e usuários de serviços quanto da própria organização.

Para saber mais sobre segurança para integração de dados, assine a newsletter do Grupo Mult!

Share This